Arquivos da categoria: Rogério Guimarães

Flagrante

      De uma coisa eu tenho certeza: se um casal se separa, alguém tava pegando alguém por fora. É batata. Um homem não vai largar a mulher com quem escolheu se casar para ficar na mão. Com certeza,

Flagrante

      De uma coisa eu tenho certeza: se um casal se separa, alguém tava pegando alguém por fora. É batata. Um homem não vai largar a mulher com quem escolheu se casar para ficar na mão. Com certeza,

A quatro mãos

  No teu sopro, crianças correndo no jardim. No meu, viagem de dez horas.   Nos teus olhos, caleidoscópio. Nos meus, caixa de fósforo vazia.   Nos teus ouvidos, risos, estouros de bexiga. Nos meus, latido de cão.   Nos

A quatro mãos

  No teu sopro, crianças correndo no jardim. No meu, viagem de dez horas.   Nos teus olhos, caleidoscópio. Nos meus, caixa de fósforo vazia.   Nos teus ouvidos, risos, estouros de bexiga. Nos meus, latido de cão.   Nos

Dança antiga

Quando te conheci, estava num castelo que desabava sobre mim. Te convidei para dançar, e você não disse sim nem não, apenas repousou a mão em meu ombro e deixou meu braço envolver tua cintura. E assim ensaiamos alguns giros,

Dança antiga

Quando te conheci, estava num castelo que desabava sobre mim. Te convidei para dançar, e você não disse sim nem não, apenas repousou a mão em meu ombro e deixou meu braço envolver tua cintura. E assim ensaiamos alguns giros,

Venda-me

Se nesta terra todos têm Seu preço A cachorrada é toda igual, Muda a coleira e o endereço E honestidade é uma doença A ser tratada com desdém   Então Venda-me A solução Venda-me Quero uma venda para não ver

Venda-me

Se nesta terra todos têm Seu preço A cachorrada é toda igual, Muda a coleira e o endereço E honestidade é uma doença A ser tratada com desdém   Então Venda-me A solução Venda-me Quero uma venda para não ver

Outono

Memórias são frutas amargas. Aquelas que evito colher Despencam podres em minha cabeça.

Outono

Memórias são frutas amargas. Aquelas que evito colher Despencam podres em minha cabeça.

Fora, dentro, aqui

De onde vem a tristeza? Estava guardada nos bolsos, embaixo da cama, entre as migalhas de pão sobre a mesa? Entrou pelos olhos pelas telas de tv, tablet, computador, talvez pelo ouvido, viajou navegando na voz, nas canções e outros

Fora, dentro, aqui

De onde vem a tristeza? Estava guardada nos bolsos, embaixo da cama, entre as migalhas de pão sobre a mesa? Entrou pelos olhos pelas telas de tv, tablet, computador, talvez pelo ouvido, viajou navegando na voz, nas canções e outros

Déjà vu

Ele acordou com o peito quente e ardendo, o pulso acelerado. Era outro pesadelo, uma variação daquelas cenas de perseguição, em que todos na cidade se transformavam em zumbis, lobisomens ou vampiros, como nos melhores (ou piores, a depender do

Déjà vu

Ele acordou com o peito quente e ardendo, o pulso acelerado. Era outro pesadelo, uma variação daquelas cenas de perseguição, em que todos na cidade se transformavam em zumbis, lobisomens ou vampiros, como nos melhores (ou piores, a depender do