Arquivo do mês: julho 2013

Poeminha desinspirado

O poema não tem tema O amor? Sem mais valor E seu calor, Hoje, amornou. O desejo, Tornou-se lampejo. E o que dizer do beijo? E… O poema continua sem tema. Descontínuo, desigual, sem estilo. Falta algo. Falta essência. Falta…

Poeminha desinspirado

O poema não tem tema O amor? Sem mais valor E seu calor, Hoje, amornou. O desejo, Tornou-se lampejo. E o que dizer do beijo? E… O poema continua sem tema. Descontínuo, desigual, sem estilo. Falta algo. Falta essência. Falta…

Prazer Desconhecer

Detesto apresentações. Quase sempre falto na primeira aula só para não participar das apresentações. Mas hoje eu vim. Vacilo. Logo vai ser minha vez. Mal consigo ouvir o que os outros falam, fico pensando no que vou falar, se vão

Prazer Desconhecer

Detesto apresentações. Quase sempre falto na primeira aula só para não participar das apresentações. Mas hoje eu vim. Vacilo. Logo vai ser minha vez. Mal consigo ouvir o que os outros falam, fico pensando no que vou falar, se vão

Lógunède – Outras vozes

Foto de Mário Escobar No fundo tem o silêncio. A calmaria das águas ajuda a não pensar. Ficar longe. Muito arêrê. Muita gritaria. Muitas brigas e nenhuma por ele. Ilá!! Dentro o banzé ficou longe.. O fundo do rio está

Lógunède – Outras vozes

Foto de Mário Escobar No fundo tem o silêncio. A calmaria das águas ajuda a não pensar. Ficar longe. Muito arêrê. Muita gritaria. Muitas brigas e nenhuma por ele. Ilá!! Dentro o banzé ficou longe.. O fundo do rio está

Unua

Uma tarde de tons quentes inaugurou meu primeiro dia de escola, o esfacelado ano de 1979 sobrevoando sob meus olhos na foto postada no Facebook, meu irmão o culpado, o flashback trazendo prédio pintado de amarelo-gema, Maverick laranja de meu

Unua

Uma tarde de tons quentes inaugurou meu primeiro dia de escola, o esfacelado ano de 1979 sobrevoando sob meus olhos na foto postada no Facebook, meu irmão o culpado, o flashback trazendo prédio pintado de amarelo-gema, Maverick laranja de meu

Bestiário

A princípio Mister Brightside era um homem, mas muitos juravam se tratar de uma águia esculpida em tronco de madeira. Quando o conheci, transitava entre os mundos: Pachuca, Leon, Flensburg, Amsterdã, Baixa Augusta e Alice in Wonderland. Se alimentava basicamente de guias de viagem, saunas a vapor, tatuagens p&b, cannabis e falsos Davis em Florença. Foi voluntário na Red Light por uma noite, e como essa aventura valeu por uma vida toda, cravou

Bestiário

A princípio Mister Brightside era um homem, mas muitos juravam se tratar de uma águia esculpida em tronco de madeira. Quando o conheci, transitava entre os mundos: Pachuca, Leon, Flensburg, Amsterdã, Baixa Augusta e Alice in Wonderland. Se alimentava basicamente de guias de viagem, saunas a vapor, tatuagens p&b, cannabis e falsos Davis em Florença. Foi voluntário na Red Light por uma noite, e como essa aventura valeu por uma vida toda, cravou

Eunuco Africano

… De visita pelo Rio, escutei de um velho alegorista, que ainda poderia estar vivo um tal Eunuco Africano, recentemente abandonado, por não servir mais pra cantar nem em festa de fim de ano. Preocupado quis saber onde estava o

Eunuco Africano

… De visita pelo Rio, escutei de um velho alegorista, que ainda poderia estar vivo um tal Eunuco Africano, recentemente abandonado, por não servir mais pra cantar nem em festa de fim de ano. Preocupado quis saber onde estava o

A casa do poeta

Quando se escuta o dobre Amplíssimo e funéreo, Sinistro e compassado, Rolar pela mansão gloriosa do mistério, Assim com um soluço aflito, estrangulado. (Cruz e Souza) Desde o primeiro dia, ele sabia que havia feito uma péssima escolha. E nem

A casa do poeta

Quando se escuta o dobre Amplíssimo e funéreo, Sinistro e compassado, Rolar pela mansão gloriosa do mistério, Assim com um soluço aflito, estrangulado. (Cruz e Souza) Desde o primeiro dia, ele sabia que havia feito uma péssima escolha. E nem