Posts Marcados: Rogério Guimarães

Flagrante

      De uma coisa eu tenho certeza: se um casal se separa, alguém tava pegando alguém por fora. É batata. Um homem não vai largar a mulher com quem escolheu se casar para ficar na mão. Com certeza,

Flagrante

      De uma coisa eu tenho certeza: se um casal se separa, alguém tava pegando alguém por fora. É batata. Um homem não vai largar a mulher com quem escolheu se casar para ficar na mão. Com certeza,

Venda-me

Se nesta terra todos têm Seu preço A cachorrada é toda igual, Muda a coleira e o endereço E honestidade é uma doença A ser tratada com desdém   Então Venda-me A solução Venda-me Quero uma venda para não ver

Venda-me

Se nesta terra todos têm Seu preço A cachorrada é toda igual, Muda a coleira e o endereço E honestidade é uma doença A ser tratada com desdém   Então Venda-me A solução Venda-me Quero uma venda para não ver

Soneto em Síntese

    A Vida A Morte O Azar A Sorte O Sul O Norte O fraco O forte A luz A sombra O meio A paz A bomba O fim.

Soneto em Síntese

    A Vida A Morte O Azar A Sorte O Sul O Norte O fraco O forte A luz A sombra O meio A paz A bomba O fim.

Quase Musical

A encomenda, pesada e tão esperada, chegou pela manhã, em pacote grande, bem embalado, exatamente no prazo anunciado. Um produto de última geração, com baixo consumo de energia e  design minimalista, o humanoide doméstico multifuncional tinha a estatura e porte de

Quase Musical

A encomenda, pesada e tão esperada, chegou pela manhã, em pacote grande, bem embalado, exatamente no prazo anunciado. Um produto de última geração, com baixo consumo de energia e  design minimalista, o humanoide doméstico multifuncional tinha a estatura e porte de

Confissão de Fracasso

Desenhista de rascunhos, Violonista de sofá, Guitarrista de garagem, Poeta publicado Em fundo de gaveta. Por que tudo o eu que faço Fica no projeto, Morre na proveta?

Confissão de Fracasso

Desenhista de rascunhos, Violonista de sofá, Guitarrista de garagem, Poeta publicado Em fundo de gaveta. Por que tudo o eu que faço Fica no projeto, Morre na proveta?

Recanto

R E C A N T O Amigo antigo Calado no canto, Tanto tempo Esquecido, O velho violão voltou A conversar comigo. Refez-se o encanto, Enquanto ele toca, Eu canto.

Recanto

R E C A N T O Amigo antigo Calado no canto, Tanto tempo Esquecido, O velho violão voltou A conversar comigo. Refez-se o encanto, Enquanto ele toca, Eu canto.

Sem Cura

Sinto-me seco Secura que não se cura Seca, dura A gente sem sonhos sente a alma tão envelhecida Sinto falta dos meus sonhos Mandei-os embora num dia de chuva e choro E disse que precisava ganhar a vida Hoje sou

Sem Cura

Sinto-me seco Secura que não se cura Seca, dura A gente sem sonhos sente a alma tão envelhecida Sinto falta dos meus sonhos Mandei-os embora num dia de chuva e choro E disse que precisava ganhar a vida Hoje sou