Arquivo do mês: dezembro 2012

Leo

Considero-me um cara da noite. A vida noturna, para mim, tem cor e sabor especial. Sou carioca de nascimento mas paulista de alma. Desde que me exilei nessa cidade fui aos poucos descobrindo suas sutilezas e belezas. Está certo que

Leo

Considero-me um cara da noite. A vida noturna, para mim, tem cor e sabor especial. Sou carioca de nascimento mas paulista de alma. Desde que me exilei nessa cidade fui aos poucos descobrindo suas sutilezas e belezas. Está certo que

A dor e a razão

Três patas, terminaria o ano com apenas três patas, ainda que cachorros não saibam contar até quatro nem olhar para os lados antes de atravessar a rua, ainda que desconheçam os conceitos de atropelamento e amputação, e o zero seja

A dor e a razão

Três patas, terminaria o ano com apenas três patas, ainda que cachorros não saibam contar até quatro nem olhar para os lados antes de atravessar a rua, ainda que desconheçam os conceitos de atropelamento e amputação, e o zero seja

Jack

Foto de Leandro P.  Barreto Como jack não! Cair como ladrão de banco tudo bem. Como jackestripador vão judiar de mim. Nunca!! Ainda mais em dia de natal Cerca. Alta. Tenho de conseguir. Tô pregado, meu! Muro. Dando uma de

Jack

Foto de Leandro P.  Barreto Como jack não! Cair como ladrão de banco tudo bem. Como jackestripador vão judiar de mim. Nunca!! Ainda mais em dia de natal Cerca. Alta. Tenho de conseguir. Tô pregado, meu! Muro. Dando uma de

Je vous salue, Marie

Em algum momento do sono Maria estava com um pé na minha cabeça – enquanto o outro atingia uma taça de vinho vazia na mesinha de centro. Quando todos acordamos Maria disse: vou preparar um suco de maçã. É fato

Je vous salue, Marie

Em algum momento do sono Maria estava com um pé na minha cabeça – enquanto o outro atingia uma taça de vinho vazia na mesinha de centro. Quando todos acordamos Maria disse: vou preparar um suco de maçã. É fato

Agaricus

… Nasci na merda; lá eu tinha o que comer. De um dia para o outro cresci, nem vi. Sou um desses milhões que nascem sozinhos, fazendo da merda o próprio ninho, esperando a chance de brotar. Não dou aqui

Agaricus

… Nasci na merda; lá eu tinha o que comer. De um dia para o outro cresci, nem vi. Sou um desses milhões que nascem sozinhos, fazendo da merda o próprio ninho, esperando a chance de brotar. Não dou aqui

Filho de Doun

Não amava ninguém; não havia primeiros ou segundos. Estava era se lixando para ordens; sem preferências por nada, por qualquer um que fosse. Rancor, ódio, tristeza não sentia; fazia-se inerte àquilo que, por mais ínfimo que fosse, pudesse lhe trazer

Filho de Doun

Não amava ninguém; não havia primeiros ou segundos. Estava era se lixando para ordens; sem preferências por nada, por qualquer um que fosse. Rancor, ódio, tristeza não sentia; fazia-se inerte àquilo que, por mais ínfimo que fosse, pudesse lhe trazer

Sétimo dia

Era sábado, dia de dar o cú. Toda vez precisava pensar em outra coisa. Ficava lembrando dos lábios da vizinha Nice chupando manga. Ou então, tentava imaginar como seria secar a tatuagem de gavião do Pedro, colega de faculdade da

Sétimo dia

Era sábado, dia de dar o cú. Toda vez precisava pensar em outra coisa. Ficava lembrando dos lábios da vizinha Nice chupando manga. Ou então, tentava imaginar como seria secar a tatuagem de gavião do Pedro, colega de faculdade da