Água na boca

É sempre assim. Ano após ano. Você chega do nada, não diz nada. Simplesmente reaparece na minha vida. Entra quieto, sem pedir licença e mexe comigo. E como você mexe comigo. E eu não resisto. Embora ano após ano digo que não vou ceder a você, aos seus encantos, eu simplesmente não resisto. Mas tento. Fico ali, te olho, desvio o olhar, sigo, e de repente, logo ali na frente, você de novo. Parece que você me segue, me pede para te levar. Tento resistir, mas a sua imagem está em todos os lugares. Vejo você até onde não quero. Só sei que te quero. Sinto seu cheiro quando menos espero, e as pessoas falam de você e te trazem até mim. Todos e tudo me induzem a você que eu nem quero ver.

Faço, então, uma loucura, sei que não devo, sei que não posso, sei que você sumirá de novo sem dizer nada, nem ao menos um até logo, foi bom, mas faço a loucura e fico feliz com o meu erro. Levo você para casa. Mesmo ali, tento resistir, mas sei qual será o final feliz. Digo para mim mesma que devo ser coerente, que não devo fazer como das outras vezes. Te deixo ali num canto e mesmo te ignorando, mesmo assim, você me chama. Saio de perto, tento me distrair com outras coisas, mas mesmo quando fica em silêncio, te ouço.

Desisto de resistir. O que posso fazer se você me dá água na boca? Me deixo levar, sei que não é certo, que não devo, que não posso. Sei de todos os problemas que essa atitude vai me causar, mas desisto de resistir. Me entrego totalmente, e não há delícia maior. No desespero do desejo, te consumo inteiro, quero cada pedacinho seu. Como é bom o seu gosto na minha boca, o seus cheiro, as suas formas macias. Que saudades sentia de você.

Uma, duas, três vezes, não me basta um pouco, quero você por completo. É só por um momento, é só por um segundo, e mais uma vez, você é todo meu. Estou consciente de que em breve você não estará mais comigo, por isso, o desespero. Nossos dias juntos estão contados, em breve, mais uma vez, você desaparecerá e, apesar disso, quando menos eu esperar, você estará ali novamente, certo da minha louca fidelidade, meu querido panetone. E agora, mais um ano inteiro sem você.

Anúncios

Sobre sandrareginasantos

Nasceu em Londrina

  1. Sandra sua narrativa sim me deixou com água na boca. Porque no dia a dia, panetone me dá azia, rsrs Não me seduz mas seu texto sim. Parabéns!

  2. kkkkk. Roseli, pra mim, panetone até quando é ruim é bom…. kkkkkkkkkkk

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: