Mutilação

bl-pl-arte-arte-digital-e-surreal-de-kazuhiko-nakamura-bee

(Imagem: Arte digital kazuhiko Nakamura)

Rasgo a pele, viro-a do avesso

Não obtenho sucesso.

Na vã tentativa de tirar você de mim.

Só consigo enxergar o líquido carmim.

Que se esvai, percorre meu corpo,

Quente feito seu leite

Que jorrava, me cobria e

me deleitava cada vez

que me amava.

No desespero por livrar-me de ti,

Finco uma fina lâmina na base

De meu coração.

Esse órgão pulsante e errante

Que só soube ter amor por ti.

Fracasso.

Tua lembrança ainda forte

Lateja feito meu coração que,

caindo metade para fora, pulsa

vibrante: Túm!Túm!

Sinto dor.

Do amor que não me doou.

Das palavras belas mas ocas,

Que outrora sussurrou em meus ouvidos,

enquanto me amou.

Desespero!

Num último ato, bato a cabeça,

Inúmeras vezes.

Quero que tua imagem

Desapareça.

Ai que dor!!! Ela lateja!

Os miolos, pouco a pouco saem

Caem feito confete molhado.

E eu, pouco a pouco perco as forças

Deslizo pela parede, caio ao chão.

Morro pouco a pouco na inútil tentativa

de livrar-me de ti.

Não deu. Meu corpo morreu.

Ficou apenas você.

Estampado feito holografia

na minha retina

Que agora vítrea,

Te imortalizou.

Anúncios

Sobre Roseli Pedroso

Roseli Pedroso nasceu em 1963, em Osasco (SP). Bacharelada em Biblioteconomia pela FESPSP, é bibliotecária escolar. Viver entre livros e palavras é sua grande paixão. Em 2011, participou pela primeira vez em uma antologia de contos, Abigail, publicada pela editora Terracota. Também participou das coletâneas Corda Bamba e Ocultos Buracos, ambas da Pastelaria Studio, de Portugal. Faz parte da coletânea Descontos de fadas, da Alink Editora. Lançou seus contos Recortes de vidas e suas crônicas Receituário de uma expectadora, ambos pela Scenarium. Colaborou no site: http://melecachiclete.blogspot.com.br/ Seus blogs: http://bibliotequiceseafins.blogspot.com http://sonhosmelodias.blogspot.com

  1. Fernando Rocha

    Considero muito corajoso escrever poemas em nossos dias. Acho que como tudo está num círculo-devir, é chegada a hora do neo-pós-moderno-romantismo.

    • Obrigada pela visita e comentário Fernando. No meu caso, muito mais que corajoso, acho que é falta de noção mesmo, rsrs Como sempre falo, não sou poeta. Apenas me arrisco, ouso brincar com as palavras e ideias. Algumas vezes dá certo, outras não. Mas o exercício fica registrado. Valeu!

  2. Roseli revelando outras faces. Gostei! Da ousadia e do poema!

  3. Aline Viana

    Concordo com a Denise, você mostrou uma faceta com mais paixão, que eu ainda não tinha descoberto em seus textos. Adorei! Pode continuar sensualizando nos textos 😀

  4. Que paixão, hein!? É por isso q prefiro o amor. Parabéns, Roseli!

  5. Bacana ver se aventurar, Roseli, tentar outros gêneros, mesmo que seja para rasgar a pele, virar do avesso ou se mutilar. Parabéns.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: