Começo

Comeco

é carta com endereço
É apreço, é a pressa
É promessa feita
sem o outro pedir
Começo é o devir
que se antecipa
É a pipa no alto
É o corpo tomado de assalto
por palpitações
fibrilando
É quando o gerúndio predomina
sobre outras conjugações

Começo é a esquina do mundo
onde se espera ansioso
pelo gozo do encontro
Começo é estar pronto
desde cedo
sem medo de transbordar
É um estado de alma
que nos restaura
Aura de frescor
numa onda de calor

Assim são os começos
Filigranas, filamentos
luzindo no escuro
E a continuação?
O futuro?
Que dilema
Só cabe em outro poema…

Jorge Ricardo Dias é carioca, poeta, compositor, terapeuta corporal, revisor. Participa da coletânea Poesia do Brasil, organizada pelo Congresso Brasileiro de Poesia. Criou o blog http://ricardias-blablablog.blogspot.com.br/ , sobre os fazeres poéticos.

Anúncios

  1. Maravilha de estréia amigo! Seus poemas nos leva sempre a um encontro com o lúdico, com o alegre, com o Re-Começar! Obrigada por essa sua gentileza em ceder um poema seu para abrilhantar nosso Coletivo Claraboia.

  2. Lindo poema. Espero que este começo se eternize ainda que para isto se renove com inúmeros recomeços.

  3. Pra começar,Parabéns,adorei o texto,sensível,delicado como tudo que começa e necessita de cuidado,respeito,delicadezas.Espero que paericipe mais vezes ,até a próxima….

  4. Belo poema. O tema é muito bom.

  5. Muito grato, Rogério Guimarães!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: