A hora mais clara antes do anoitecer

quebra-cabeca-de-rosto-c7055

Defrag – ‘Nebu 

Peça 189 — Branca
De madrugada mato a saudade de minha vida.
Choro de morder o travesseiro, por não ter tempo de melhorar.
Choro de soluçar por não poder ter de novo

Peça 178 — Ferrugem
— Alô? É da polícia? Não, não posso falar mais alto… estou escondido. Sabe o que foi? Acho que fui raptado! Não … sou um menino, verdade, mais alto para minha idade, mas sou um menino sim. Juro por Deus: posso ver a minha mãe morta atrás da porta se estou mentido! Sabe, estava indo para a minha escola. Sabe, a minha professora, a Ana Francisca, tem cheiro de gosto de lápis de cor e é muito bonita! Então, comprei uma pipoca e acho que alguém colocou toxico nela! Foi! Verdade! Daí … não sei … acho que desmaiei e acordei em uma casa estranha! Cheia de gente esquisita! Eles me chamam de avô! Verdade, moça! Até colocaram uma máscara em mim que pareço um velho! Juro!Sou um menino! Moça manda alguém vir me salvar, por favor!

Peça 83 
— Gelo
Tudo como um grande quebra-cabeça.
Nem sei o que dará no final.
Não sei como começar.
Nem sei para que terminar.

Peça 156 — Amarela

— Pai, peloamordeus, sai do carro?
— Tá bom filha … tá bom … mas sabe de uma coisa?
— Digam mas saia!
— Preciso fazer uma coisa na cidade, não me lembro mais o que era. Bem… deixa pra lá … então, viu, demorei muito para achar as chaves do carro. Entrei e liguei, mas não consigo lembrar como se dirige…
— Pai, você nunca soube dirigir!
— Não diga?!? Sei andar de bicicleta?

Peça 123 — Fuligem

Nas pequenas claridades vespertinas, escrevo recomendações, que com certeza não vou seguir.
Enquanto não escurece: rezo pelos meus netos e oro pela minha filha, a mais querida ao sul do Rio Pecos.

Peça 145 — Feldspato

— Sabe onde a mulher tem o cabelo mais crespo?
— Vô! Presta a atenção: esta pegadinha é muito velha e muito preconceituosa.
— Sabe?
— Vô já sei …já contou mil vezes
— O que?
— Onde a mulher tem o cabelo mais crespo?
— Onde tem?
— Vô!
— Nesta casa ninguém me conta nada!

Peça 134 — Oliva

Doces e rápidas lembranças
— Sabe para que são as redes na janela?
— Não …
— Para a filhota do papai não tentar voar!

Peça 98 — Violeta

— Siaquinevasseusavaesqui
— Que é isto, pai?
— Inglês
— Desde quando sabe inglês?
— Desde sempre… e quem é você?
— Sua filha, pai!
— A mais velha ou a mais nova?
— A única.
— Nossa como você cresceu!

Peça 96 — Vermelha

Faço no pijama
Alivio seguido de vergonha vem. Sensação boa. Uma moça bate na porta entra e me manda tirar a roupa.

Peça 78 — Preta
Primeiro vem o gosto do sonho. Depois alguns nomes, o meu nome, minhas coisas e onde estou. O coração começa a desacelerar nestes instantes.

Peça 19 — Orquídea

Sempre desejei ter uma filha. Sabe, filha é muito melhor que filho. Verdade: menina faz tudo o que menino faz e ainda dá para por vestidinho e laço de fita. Vou dançar com a minha filha no supermercado.

Peça 73 — Ciano

Acho que já fiz isto!

Peça 68 — Magenta

Leio o bilhete, reconheço a minha letra: “Bom dia, tome a pílula amarela com meio copo de água e na dúvida; sorria sempre!

Peça 66 — Trigo

Sou chamado de pai, de avó e de senhor.
— Café puro ou chocolate, pai?
— Prezada senhora, agradeço esta deferência de chamar-me de pai, porém lamento informar que não sou pai de ninguém.Pretendo um dia ser. Mas agora sou jovem, solteiro, desimpedido e tenho uma vida pela frente. Pretendo ser escritor, ator e sambista …
— Chocolate ou café puro, pai?
— Tem leite?

Peça 43 — Azul

Outra moça mais nova me faz levantar, diz ser a minha neta mais linda ao oeste de Colorado. Finjo que reconheço. Sorrio e obedeço. Dou um longo gemido misturado com um bom dia.

Peça 24 — Laranja

— Ontem mesmo estava deste tamanhinho. Lembro como se fosse hoje, você com medo de escuro e querendo dormir na minha cama…
— Sei pai … e você me ensinou uma palavra para afugentar os bichos e o escuro da noite …
— Foi?
— Foi, pai…
— Que palavra?
— Pai! Superfragilisticexpialidocious…
— Como?
— Superfragilisticexpialidocious
— Funciona?
— Funcionou comigo um tempão.
— Foi?
— Foi…
— Tem certeza?

Peça 37 — Cinza

Três da manhã.
A hora mais clara antes do anoitecer.
melhor hora.
Revejo, confirmo tudo o que não recordei
Reencontro o espelho
— Ainda tá lindo, papai.
— Filha, esqueço, mas não sou cego.
Pedimos desculpas pelos descuidos, rimos dos desacertos, deslizes, erros e lapsos que tive.

Está duro de me aguentar.
— Sabe para que são as redes na janela?
— Não …
— Para o papito da filhinha não voar

Peça 167 — Quantum

Quase na ultima luz dou um grande beijo em minha filha. Sorrio torcendo para que logo a reencontre.

Anúncios

Sobre Plínio Camillo

Nasci em 26 de novembro de 1960. Aos três anos descobri que as letras tinham significados. Aos cinco, a interrogação. Aos nove, não era sintético. Aos 12, quis ser espacial. Aos 15, conquistei a exclamação. Aos 17 vi os morfemas. Aos 20 estava no palco. Aos 22 me vi como um advérbio. Aos 25 desenredei a Lingüística. Aos 27 redescobri as reticências. Aos 30, a juventude. Aos 35 recebi o maior presente: Beatriz Camillo, aquela que me trouxe a felicidade. Aos 40 desvendei uma ligeira maturidade. Aos 41 voltei para Sampa!!!. Aos 45, recebi o prazer de viver em companhia. Aos 50 anos, uso óculos até para atender telefone. Hoje: escrevo.

  1. Li na wikipedia, entre diversas características de um caleidoscópio: “apresenta, a cada movimento, combinações variadas e agradáveis”, não preciso dizer mais nada do ótimo caleidoscópio Pliniano. Viva a literatura brasileira!

  2. Papo reto é com você mesmo!!! Muito obrigado!!!

  3. Beatriz Camillo

    Não gostei, to triste, chorei, nem brinca, pode parar, você escreve bem mas o texto me fez ficar triste

  4. Cacá Mattos

    Muito, muito bom!

  5. Amigo conheço essa peça muito bem! É bem por aí mesmo! Escrevo esse comentário com olhos embaçados de emoção; Como disse a Beatriz, é triste. Mas com você no comando das palavras, até a tristeza fica bela! Linda homenagem ao nosso Coletivo Claraboia. Parabéns Plínio, Parabéns companheiros de escrita por esse ano tão produtivo!

  6. Triste e envolvente retrato da senilidade. De emocionar.

  7. Parabéns. Pequenos trechos, prosa fácil, uma jóia além de tudo, terna.

  8. Continuo me emocionando a cada leitura desse texto. Lindo, tocante, preciso, especial.

  9. Uau…
    É tudo o que consigo dizer, estando embasbacada do jeito que estou.
    Uau…

  10. Erica

    Muito bom como sempre, um texto fácil de ler, que nos faz rir, chorar, e imaginar que quem sabe um dia seremos nós, assim um tanto quanto esquecidos,mas felizes…. Adorei!!!!

  11. Parabéns pelo conto. Poético, impressionante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: