Onde morrer dá pé

Salvador Dalí

Salvador Dalí

 

Deixaria crescer a unha do dedo mínimo

depois levaria ao juiz um requerimento:

– Não quero ser Maria João!

 

[Zaratustra sim é nome feio / Pra mim é xingamento / Na minha terra… ah, sei lá /

Majô até que fica bacana, mana]

 

E assim era

o falatório dos irmãos

de nada adiantava Maria João prender um a um

dentro dos quadros.

 

[A rua do Ouvidor comparada com a Vivienne de Paris

virou Coronel Moreira César]

Não lavo louça hoje –

decidiu enquanto tingia um ovo de azul

nem banho – então a idéia lhe ocorreu:

Ásia é um bom lugar.

 

No amontoado de gente

podia ser dois átomos de hidrogênio

um de oxigênio

seguindo o fluxo do rio.

 

[Baita tédio, irmã / Viver assim, em vão? /Podia virar um pé de feijão /

E lá feijão dá pé?]

O amontado de livros na mesinha

a bússola da intuição

Maria João afundou com o dedo

o local onde renasceria.

 

Zaratustra sim é nome feio,

tinha razão o irmão.

 

Mas esse não entendia nada de geografia.

 

Anúncios

  1. Nossa! Adorei, que inspiração!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: