Meus aniversários

Foto de Ismael Mayer

Faz, hoje, seis anos que sinto uma “picada de agulha” nos joelhos.

Não me dá sossego!!

 

Iniciou no meu aniversário de 46 anos. Um domingo: o meu dia de recuperação. Não tinha mais trinta e queria, como ainda quero, passar muito dos setenta.

Planejei comemorar sozinho. Em casa, não andei com a barriga encolhida, usei o banheiro, não dei descarga e almocei de colher na sala relendo a minha coleção de “Sabrina”.

 

Fim de tarde, no meio do futebol, tocou o interfone.

— Sou eu!

— Pode subir

 

Todas sabiam que eu queria passar só! Não fazer nada! Não ver ninguém! Mas uma delas se atreveu! Ousou! Não me obedeceu!

 

— Até que fez bem!!

Rápido, são somente dez andares, incendiei os meus pensamentos com a minha catuaba com açaí. Forrei a alma com o meu guaraná com nó de cachorro e enxagüei a boca com uma vodca e uma sopa de amendoim torrado.

 

Deixei a porta aberta e deitei bem para lá de riste.

— A porta está aberta, entre!!

 

Aparece a Alice, a da segunda, que gosta somente por trás enquanto relembra o seu amor pelo ex-marido. Trazia um grande bolo de chocolate.

Sorri. Gosto de chocolate amargo.

 

Logo em seguida, veio a Bernadete, a da terça, uma virginiana que sempre quer estar certa e tem um corpão de violoncelo, com uma travessa de pudim de leite condensado.

— Veja bem …— tive vontade de gargalhar.

 

Adentrando: Clarinda, a da quarta, ruivona que imita o Pica-pau e que muito me fez quebrar a cama, carregando uma compota de amora.

—Amores … senhoras … aconteceu uma…— juro que pensei em propor orgia erótico-degustativa. Fiquei a meio pau!

 

Em passos rápidos, invadiu a Dinorá, da quinta, que, nos momentos do nosso nirvana, soltava uma voz james-earl-jones. Ela apresentou uma imensa tigela de pastel de Belém.

— Não é isto que estão pensando … — tive muita vontade de chorar

 

Irromperam a Eunice, a da sexta, uma leonina que achava que o sol levantava por causa dela e tem os braços curtos, com pote de canjica com amendoim e a Fausta, de sábado, que tinha o cheiro de lápis de cor e joanete tipo Monte Everest, com uma grande tortas de nozes.

— Aimeudeus!!! — arriei a bandeira.

 

A minha caridosa sindica me encontrou, quatro dias depois, com o corpo cheio de formigas e boca infestada baratas. Estava em coma devido à hiperglicemia.

No hospital, virei motivo de risos, graças ao meu membro abatido todo pirografado. Elas assinaram por extenso!!

 

******

 

Fiz 47 à base de muita fisioterapia, fitologia e psiquiatria quatro vezes por semana.

Fiz 48 percebendo que continuava libidinoso, mas com intervalos maiores e sentindo cócegas quando urinava: Ranhuras.

Fiz 49 nunca transando no primeiro encontro ou no segundo e nem no terceiro. Nunca transando.

Fiz 50 cometendo alguns poemas, alguns contos e me aventurando de novo no romance.

Fiz 51 praticando ginástica pela manhã, tomando meu remédio para pressão e com a meta: “Morrer com saúde!”.

Faço hoje 52 …

(Desculpe … o interfone. … Pode subir.)

Anúncios

Sobre Plínio Camillo

Nasci em 26 de novembro de 1960. Aos três anos descobri que as letras tinham significados. Aos cinco, a interrogação. Aos nove, não era sintético. Aos 12, quis ser espacial. Aos 15, conquistei a exclamação. Aos 17 vi os morfemas. Aos 20 estava no palco. Aos 22 me vi como um advérbio. Aos 25 desenredei a Lingüística. Aos 27 redescobri as reticências. Aos 30, a juventude. Aos 35 recebi o maior presente: Beatriz Camillo, aquela que me trouxe a felicidade. Aos 40 desvendei uma ligeira maturidade. Aos 41 voltei para Sampa!!!. Aos 45, recebi o prazer de viver em companhia. Aos 50 anos, uso óculos até para atender telefone. Hoje: escrevo.

  1. Amigo o que dizer de seus textos e personagens? São literalmente degustativos e deixam sempre um sabor de quero mais! Parabéns!

  2. Este personagem libidinoso, hiperglicêmico e pirografado é um dos mais hilariantes e atrapalhados que você construiu. Se ele também faz aniversário por estes dias, então parabéns aos dois! rs

  3. Parabéns, querido! Adorei, mais uma vez…

  4. E brilhantemente nos seus 52! Grande, sempre: nas palavras, nos gestos, no coração!
    Amigo, tudibão! O sucesso já está a caminho!

  5. Maria Luiza Nevesde Almeida

    Parabéns, querido cunhado. Só gostava de saber a sensação de desapontamento quando vc acordou no 4º dia e descobriu que aquele desfile de mulheres foi só um sonho, seu guloso e pretessioso. Muitos beijos, cuidado com os doces . Logo logo estarei aí pra te dar os beijos pessoalmente.

  6. Ricardo Delfin

    Adorei! Parabéns!

  7. Eta aniversário animado! Parabéns.

  8. José Carlos

    Feliz! Feliz! Sigo com mais sorriso bobo, pois leitura boa me deixa assim.

    Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: